As ondas alfa podem ajudar no alívio da dor crônica

As ondas alfa podem ajudar no alívio da dor crônica

As ondas Alfa podem ajudar no alívio da dor crônica

Pesquisas feitas na Universidade de Manchester mostram redução significativa da dor em indivíduos expostos à estimulação da onda alfa. Os pesquisadores acreditam que as ondas alfa podem ser um tratamento viável para quem sofre de dor crônica, da fibromialgia à artrite. Leia o resumo oficial da experiência para um exame aprofundado do poder das ondas alfa e da terapia de estimulação binaural Holosonic.
Acredita-se que as ondas alfa tenham uma relação inversa com a percepção da dor. Aumentar as ondas alfa através de um estímulo externo pode, portanto, induzir um efeito analgésico. Aqui, tentamos modular a percepção de um estímulo agudo moderadamente doloroso, mixando separadamente três frequências através da banda alfa: 8, 10 e 12 Hz.

Métodos
Os participantes foram expostos a estimulação visual ou auditiva em três frequências na faixa de banda alfa e uma frequência de controle. Recolhemos os índices de dor verbal dos estímulos dos participantes após 10 minutos de estimulação de batimento binaural em toda a faixa alfa.

Resultados
Uma redução significativa nas classificações de percepção de dor foi encontrada após a estimulação visual ou auditiva em todas as três frequências em comparação com a condição de controle. No grupo visual, registou-se uma redução significativamente maior após a estimulação de 10 Hz do que sucedendo as condições de 8 e 12 Hz.

Conclusões
Este estudo sugere que uma breve exposição dos estímulos auditivos e visuais, oscilando no intervalo alfa, tem efeito analgésico sobre a dor aguda, com o maior efeito após a estimulação alfa de 10 Hz. As reduções de dor após a estimulação no intervalo alfa são independentes de sonolência, ansiedade e humor negativo.

Significado
Este estudo fornece novas evidências comportamentais mostrando que a ressonância auditiva de frequências na faixa de ondas alfa pode influenciar a percepção de dor aguda em humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *